quarta-feira, maio 02, 2012


Nutrição com Mais Estilo!!!

0




Que notícias emagrecedoras repercutem muito, todos nós já sabemos, mas a mídia deve ter um pouco mais de cuidado a anunciar produtos como “salvadores da pátria”. Nesse último domingo, uma revista de grande circulação publicou uma matéria sobre o óleo de coco. De acordo com a reportagem o uso do óleo tem vários benefícios e está sendo a bola da vez no mundo das dietas, porém, de acordo com um artigo publicado na 56ª edição Revista Abeso (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica), os estudos sobre o óleo de coco ainda são escassos e controversos para comprovar sua eficácia, tanto para as taxas lipídicas quanto para o emagrecimento. 

E, há algum tempo atrás, após a publicação de outra reportagem sobre o efeito emagrecedor do remédio antidiabético Victoza, a procura nos consultórios pela prescrição do medicamento foi enorme, segundo a Dra. Rosana Radominski, presidente da Abeso: “Achamos, no mínimo, temerária a propaganda do uso indiscriminado deste medicamento para emagrecer. Está provocando uma verdadeira corrida aos consultórios médicos para a prescrição da medicação.”.

A grande preocupação em notícias como essas é que as pessoas, como procuram o imediatismo, acabam consumindo produtos sem prescrição médica ou nutricional, ainda mais quando os produtos são encontrados logo ali, no mercadinho da esquina.

O óleo de coco apesar de ter uma composição melhor que as outras fontes de gordura saturada, ainda é gordura, e se consumida em excesso, engorda. A recomendação de uma dieta saudável deve limitar a ingestão de gordura saturada a 7% do valor calórico diário. Vale lembrar que em uma colher de sopa há 117 Kcal e 13,6 g de gordura, mais calorias que uma colher de azeite, que é gordura monoinsaturada.

Não há problema em consumi-lo, desde que com indicação e na dose adequada, mas saiba que para emagrecer, a mudança de hábitos alimentares e a inclusão de atividade física diária ainda continuam sendo a melhor fórmula, aliás, essa dupla saudável “coadjuvante” é sempre citada em qualquer dieta da moda. Por que será?

Artigo Citado: Rodrigues, Alessandra. Óleo de Coco – Milagre para emagrecer ou mais um modismo? Revista Abeso, abril 2012; 56ª edição (5-7).

Mariana Arnaud B. Cordeiro
Nutricionista – CRN4 94100010-9
marianaabc@nutrihome.net.br

0 comentários:

Postar um comentário